Home A Top A CYPE Produtos Serviços Ensino Superior Contactos
PRODUTOS
Software Cype
Pacotes promocionais
Publicações Cype
Requisitos mínimos de hardware e software
Preços de Atualizações
Novidades

CYPECAD

O CYPECAD trabalha em conceito BIM, a sua integração com softwares da biblioteca CYPE permite gerar o modelo BIM desde o projeto da estrutura até ao orçamento, caderno de encargos, plano de manutenção e sustentabilidade. A interoperabilidade com outros softwares do mercado é estabelecida através da importação e exportação de IFC.

A interoperabilidade, nomeadamente com softwares de arquitetura que também geram modelos BIM, permite eliminar, na fase de projeto, os tradicionais erros de incompatibilidade entre as especialidades.

O CYPECAD foi concebido para realizar o projeto de edifícios de betão armado e mistos, com geração automática da discretização da estrutura, das ações verticais e horizontais e saída das peças escritas e desenhadas.

A preparação dos dados é uma das etapas fundamentais na realização do projeto, à qual deve ser dedicado o tempo adequado para uma utilização mais eficaz e consequentemente uma maior produtividade.

Para a introdução de dados pode-se partir da importação de um IFC com a arquitetura, o que permite gerar automaticamente um modelo inicial, a partir do qual se desenvolve a introdução e validação dos dados. A introdução de dados pode fazer-se também sobre DXG ou DWG. O CYPECAD apresenta os menus de uma forma sequencial e intuitiva proporcionando fluidez na introdução. O utilizador pode modificar qualquer tipo de dados sempre que o deseje.

Terminada a introdução de dados é efetuado o cálculo.

A análise de resultados é outra das etapas de enorme importância na realização do projeto. Para facilitar o processo, o CYPECAD contém opções de controlo de resultados para que nenhum dos elementos estruturais fique por rever. O software informa sobre os erros de dimensionamento, o utilizador pode de imediato testar novas secções. São apresentados resultados numéricos e gráficos (diagramas) de todos os elementos estruturais, proporcionando a realização de uma análise adequada dos resultados. Após a revisão global podem adotar-se as novas secções e recalcular de novo ou, se as alterações forem reduzidas, rearmar apenas as novas secções.

Para o cálculo das estruturas mistas pode tirar-se partido das potencialidades do CYPE 3D, este encontra-se integrado no CYPECAD.

O utilizador pode definir todas as combinações de armaduras para os vários elementos estruturais, deste modo o resultado do dimensionamento conterá já as armaduras escolhidas.

O cálculo sísmico é efetuado para as direções X e Y. O software indica no ecrã e em listagem o centro de massas e o centro de rigidez.

O software contém opções para edição das peças desenhadas que proporcionam um elevado rendimento, caso se deseje personalizar os desenhos. Permite ainda gerar as peças desenhadas, e também as escritas, para ficheiros que poderão ser editados posteriormente e trabalhados por cada engenheiro, colocando sobre estes o “cunho” pessoal ou do gabinete de projetos.

software proporciona ainda as medições das secções de betão e aço dos elementos dimensionados. Para além disso, permite a exportação das medições e orçamento para o Arquimedes.


CARACTERÍSTICAS ESPECÍFICAS

Módulo base

Inclui:

Sapatas
Betão armado ou betão simples
Isoladas ou combinadas (dois ou mais pilares)
Centradas ou excêntricas (numa ou nas duas direções)
Flexíveis ou rígidas
Retangulares ou piramidais
As vigas equilibram fundações excêntricas
Equilíbrio relativo a um dos extremos ou aos dois
Os lintéis travam as sapatas

Vigas de betão
Secções retangulares, embebidas, em T ou L
Apoiadas em pilares, paredes e muros
Em consola
Encastradas ou apoiadas
Permite no CYPE 3D o dimensionamento deste tipo de elemento estrutural

Pilares de betão
Secção retangular ou circular
Encastrados, articulados ou com coeficiente de encastramento
Consideração das excentricidades devido à variação de secção
Permite no CYPE 3D o dimensionamento deste tipo de elemento estrutural

Lajes de vigotas
Possibilita a criação da laje incluindo a inserção do seu peso próprio
Distribuição das cargas (permanentes e sobrecargas) sobre os elementos onde apoiam (vigas, paredes e muros)
Qualquer tipo de geometria em planta

Lajes de vigotas pré-esforçadas
Verificação das características resistentes e sua deformada em cada vigota
Introdução da laje pelo utilizador a partir de uma biblioteca de fornecedores portugueses

Lajes de vigotas in situ
Verificação das características resistentes e sua deformada em cada vigota in situ
Dimensionamento da armadura necessária

Lajes de vigotas metálicas (T, duplo T e JOIST)
Verificação das características resistentes e sua deformada em cada vigota introduzida pelo utilizador

Lajes de vigotas de madeira
Bibliotecas de secções ampliável pelo utilizador
Definição de materiais, classe de serviço e duração das sobrecargas
Distribuição automática das cargas sobre os elementos onde apoiam
Cálculo, dimensionamento e verificação de lajes de vigotas de madeira
Para verificação da resistência ao fogo é necessário o módulo Resistência ao fogo

Lajes alveoladas
Biblioteca de lajes
Distribuição das cargas (permanentes e sobrecargas) sobre os elementos onde apoiam (vigas, paredes e muros)
Qualquer tipo de geometria em planta
Dimensionamento

Lajes fungiformes aligeiradas
Biblioteca de lajes
Distribuição das cargas (permanentes e sobrecargas) sobre os elementos onde apoiam (vigas, paredes e muros)
Qualquer tipo de geometria em planta
Dimensionamento

Verificação de punçoamento
Estado Limite Último de resistência ao punçoamento segundo critérios normativos
Em lajes maciças e fungiformes aligeiradas de betão armado
Suportes retangulares ou circulares em todas as disposições (centrado, excêntrico ou canto)
Considera a presença de aberturas próximas e aligeiramentos na laje
Introdução e verificação das armaduras de reforço ao punçoamento (armaduras inclinadas a 45º ou tipo estribo)
Listagem justificativa das verificações ao Estado Limite Último de resistência ao punçoamento
Pormenorização em desenho das armaduras de reforço ao punçoamento

Lajes maciças (fungiformes/vigadas)
Quantificação automática do peso próprio
Distribuição das cargas (permanentes e sobrecargas) sobre os elementos onde apoiam (vigas, paredes e muros)
Qualquer tipo de geometria em planta
Dimensionamento

Verificação de punçoamento
Estado Limite Último de resistência ao punçoamento segundo critérios normativos
Em lajes maciças e fungiformes aligeiradas de betão armado
Suportes retangulares ou circulares em todas as disposições (centrado, excêntrico ou canto)
Considera a presença de aberturas próximas e aligeiramentos na laje
Introdução e verificação das armaduras de reforço ao punçoamento (armaduras inclinadas a 45º ou tipo estribo)
Listagem justificativa das verificações ao Estado Limite Último de resistência ao punçoamento
Pormenorização em desenho das armaduras de reforço ao punçoamento

Lajes pós-tensionadas para edificação
Lajes pós-tensionadas com cabos de pós-tensão (aderentes ou não aderentes)
Características dos cabos definidos pelo utilizador
Introdução do traçado dos cabos e ancoragens (ativas ou passivas)
Dimensionamento das armaduras passivas
Exportação para IFC, listagem e desenhos

Lajes mistas
Lajes unidirecionais
Betão e chapa nervurada
Chapa colaborante, comportamento misto
Chapa pode servir apenas de cofragem

Lajes e vigas de fundação
Fundação flutuante
Teoria de Winkler
Coeficiente de Winkler igual, para toda a fundação, ou distinto
Ensoleiramento geral ou parcial
Qualquer tipo de geometria em planta
Sapatas contínuas
Dimensionamento

Verificação de punçoamento
Estado Limite Último de resistência ao punçoamento segundo critérios normativos
Em lajes maciças e fungiformes aligeiradas de betão armado
Suportes retangulares ou circulares em todas as disposições (centrado, excêntrico ou canto)
Considera a presença de aberturas próximas e aligeiramentos na laje
Introdução e verificação das armaduras de reforço ao punçoamento (armaduras inclinadas a 45º ou tipo estribo)
Listagem justificativa das verificações ao Estado Limite Último de resistência ao punçoamento
Pormenorização em desenho das armaduras de reforço ao punçoamento

Muros de tensão plana
Qualquer geometria em planta
Arranque na fundação ou em laje de piso
Um plano de armadura
Dimensionamento só com esforços axiais (vertical, horizontal e tangencial)
Com ou sem aberturas a qualquer cota

Escadas
Dimensionamento como elemento isolado
Calcula as reações sobre a estrutura
Lanços curvos, paralelos ou ortogonais entre si

Paredes resistentes
Caixas de elevador
Qualquer geometria em planta, composta por tramos retos
Arranque na fundação ou em laje de piso

Paredes de cave
Qualquer geometria em planta
Arranque na fundação ou em laje de piso
Aplicação de impulsos de terras, níveis freáticos e outras cargas
Podem utilizar-se sem a aplicação de impulsos
Com ou sem aberturas a qualquer cota

Muros de blocos de betão
De alvenaria genérica
De blocos de betão
Limite para a compressão
Limite para a tração

Interação estrutura/elementos construtivos - Análise sísmica
Análise dinâmica de edifícios submetidos a ações sísmicas
Inclui o efeito dos elementos construtivos não estruturais
Considera vários modelos de comportamento do edifício

Introdução automática CAD/BIM DXF DWG
Definição de dados gerais
Leitura dos desenhos de arquitetura DXF, DWG ou DWF, IFC
Geração automática da estrutura (pilares, distribuição de plantas, cargas gerais e vigas de contorno)

Pilares metálicos
Aço laminado ou enformado
Biblioteca de perfis metálicos
Possibilidade de ampliar a biblioteca
O utilizador deve definir os coeficientes de encurvadura
Pode-se introduzir um perfil específico e verificar se cumpre
Pode-se escolher a série a utilizar e o programa dimensiona o perfil
Encastrados, articulados ou com coeficiente de encastramento

Vigas metálicas
Aço laminado ou enformado
Biblioteca de perfis metálicos
Possibilidade de ampliar a biblioteca
Pode-se introduzir um perfil específico e verificar se cumpre
Pode-se escolher a série a utilizar e o programa dimensiona o perfil
Dimensionamento à tração, compressão, flexão, esforço transverso e torção

Pilares mistos de betão e aço
Secção retangular ou circular de betão e perfil embebido
Secção revestida de chapa de aço laminado cheio de betão, com ou sem armadura e perfil embebido
Tubo retangular, quadrangular ou circular de aço enformado cheio de betão, com ou sem armadura e perfil embebido
Dimensionamento segundo o Eurocódigo 4 NP EN 1994-1-1: 2011
Dimensionamento segundo a norma ANSI/AISC 360-10
Edição de armaduras
Listagens justificativas do cálculo e dimensionamento
Desenhos dos respetivos elementos estruturais

Perfis de madeira
Cálculo e dimensionamento segundo o Eurocódigo 5 EN 1995-1-1: 2004
Biblioteca de secções ampliável pelo utilizador
Vigas e perfis de altura variável
Listagens justificativas do cálculo e dimensionamento
Para verificação da resistência ao fogo é necessário o módulo Resistência ao fogo

Sistemas de proteção coletiva
Redes verticais sistema V
Guarda-corpos
Proteções de aberturas
Zonas de armazenamento
Localização de gruas
Permite gerar os desenhos e o orçamento

Ligações I - Soldadas para naves
Naves com perfis laminados e compostos em Duplo T
Ligações soldadas de perfis “duplo T” segundo Parte 1-8 do Eurocódigo 3
Ligação Pilar-Viga encastrada ao banzo
Ligação Pilar-Viga articulada
Ligação intermédia Pilar-Viga encastrada ao banzo
Ligação intermédia Pilar-Viga articulada
Ligação Pilar-Viga contínua
Apoio intermédio de viga em nó articulado
Apoio na cumeeira
Ligação em cumeeira
Ligação de peças de igual perfil em prolongamento reto
Listagens com cálculo justificativo e medições
Desenhos pormenorizados
Utilização do CYPE-Connect, ferramenta de edição, verificação e dimensionamento


Ligações II – Aparafusadas para naves
Naves com perfis laminados e compostos em Duplo T
Ligações aparafusadas de perfis “duplo T” segundo Parte 1-8 do Eurocódigo 3
Ligação Pilar-Viga encastrada ao banzo
Ligação Pilar-Viga articulada
Ligação Pilar-Viga contínua
Ligação intermédia Pilar-Viga encastrada ao banzo
Ligação intermédia Pilar-Viga articulada
Apoio intermédio de viga em nó articulado
Apoio na cumeeira
Ligação em cumeeira
Empalmes de duas peças mediante cobrejuntas aparafusadas
Ligação de peças de igual perfil em prolongamento reto
Listagens com cálculo justificativo e medições
Desenhos pormenorizados
Utilização do CYPE-Connect, ferramenta de edição, verificação e dimensionamento

Ligações III - Soldadas para edificação
Edifícios com perfis laminados e compostos em Duplo T
Ligações soldadas de perfis “duplo T” segundo Parte 1-8 do Eurocódigo 3
Ligação Pilar-Viga encastrada ao banzo ou alma
Ligação Pilar-Viga articulada
Ligação Pilar-Viga contínua
Ligação intermédia Pilar-Viga encastrada ao banzo ou alma
Ligação intermédia Pilar-Viga articulada
Ligação Pilar interrompido-Viga contínua
Apoio intermédio de viga em nó articulado
Apoio na cumeeira
Ligação em cumeeira
Ligação de peças de igual perfil em prolongamento reto
Listagens com cálculo justificativo e medições
Desenhos pormenorizados
Utilização do CYPE-Connect, ferramenta de edição, verificação e dimensionamento

Ligações IV - Aparafusadas para edificação
Cálculo e dimensionamento automático
Edifícios com perfis laminados e compostos em Duplo T
Ligações aparafusadas de perfis “duplo T” segundo Parte 1-8 do Eurocódigo 3
Ligação Pilar-Viga encastrada ao banzo ou alma
Ligação Pilar-Viga articulada
Ligação Pilar-Viga contínua
Ligação intermédia Pilar-Viga encastrada ao banzo ou alma
Ligação intermédia Pilar-Viga articulada
Ligação Pilar interrompido-Viga contínua
Apoio intermédio de viga em nó articulado
Apoio na cumeeira
Ligação em cumeeira
Ligação de peças de igual perfil em prolongamento recto
Empalmes de duas peças mediante cobrejuntas aparafusadas
Listagens com cálculo justificativo e medições
Desenhos pormenorizados
Utilização do CYPE-Connect, ferramenta de edição, verificação e dimensionamento

Ligações V – Treliças planas com perfis tubulares
Cálculo e dimensionamento automático
Ligações entre perfis tubulares e formados por duplo canal laminado em caixão soldado
Segundo Parte 1-8 do Eurocódigo 3
Junta em T, Y, X e L
Junta dupla Y
Junta K, N, KT, dupla K com afastamento e com sobreposição
Cotovelo com e sem diagonal
Empalme aparafusado flangeado de duas peças CHS ou RHS
Listagens com cálculo justificativo e medições
Desenhos pormenorizados
Utilização do CYPE-Connect, ferramenta de edição, verificação e dimensionamento

Exportação para TEKLA®
Exportação da estrutura calculada e dimensionada para o TEKLA Structures (v12.1, 13.1, 14.0, 14.1, 15.0 SR1,16.0, 17.0, 18.0, 19.0 e 21.1)

Exportação para TecnoMETAL®
Exportação da estrutura calculada e dimensionada para o TecnoMETAL 4D

Exportação para CIS/2
Exportação para CIS/2 para importação no Advance Steel® de Graitec
Modelo 3D com perfis laminados, compostos e enformados simples de secção constante
Referências de perfis devem coincidir com as bibliotecas de Advance Steel®
Pormenores das ligações soldadas e aparafusadas

Placas de amarração
Considera a hipótese de Bernouilli
Verifica as tensões no betão, pernos e placa com ou sem rigidificadores
Admite qualquer posição do pilar na placa

Maciços de estacas
Admitem vários pilares
Lineares, retangulares, triangulares, pentagonais, etc.
A posição dos pilares e paredes é livre
Podem estar ligados a vigas de equilíbrio ou lintéis

Resistência ao fogo
Verifica a resistência ao fogo segundo os Eurocódigos (EN 1992-1-2:2004, EN 1993-1-2:2005 e EN 1995-1-2:2004)

Cálculo avançado de fundações superficiais

Cruzamentos de lintéis e vigas de equilíbrio

Recortes na geometria das sapatas

Contabilização de cargas pontuais, lineares e superficiais sobre as fundações


Cálculo paralelo 2 processadores
Tira partido dos dois processadores em paralelo (Dual core)
Diminuição substancial do tempo de cálculo

 Cálculo paralelo mais de 2 processadores
Tira partido até oito processadores em paralelo (8-core)
Diminuição substancial do tempo de cálculo

Ligação ao Gerador de preços Angola, Cabo Verde e Moçambique
Em Arquimedes:
- Permite utilizar informação do Gerador de preços, para criar orçamentos
Em Cypevac 3D, Climatização, Solar térmico e Incêndio (FDS) do CYPECAD MEP e CYPECAD:
- Permite utilizar a informação do Gerador de preços e gerar orçamentos
- Permite exportar para Arquimedes


Ligação ao Gerador de preços Brasil
Em Arquimedes:
- Permite utilizar informação do Gerador de preços, para criar orçamentos
Em Acústica (Internacional), Climatização, Solar térmico e Incêndio (FDS) do CYPECAD MEP:
- Permite utilizar a informação do Gerador de preços e gerar orçamentos
- Permite exportar para Arquimedes
Em CYPECAD:
- Necessita das normas brasileiras
- Permite utilizar a informação do Gerador de preços e gerar orçamentos
- Permite exportar para Arquimedes

Ligação ao Gerador de preços Portugal
Em Arquimedes:
- Permite utilizar informação do Gerador de preços, para criar orçamentos
Em CYPECAD, CYPECAD MEP e Novo Cypeterm:
- Permite utilizar informação do Gerador de preços e gerar orçamentos
- Permite exportar para Arquimedes

Normas internacionais
Normas internacionais para programas de estruturas
Cálculo e dimensionamento da estrutura segundo a norma internacional selecionada

Limitações
Consulte aqui.

Curso de iniciação ao cypecad – módulo 1

Curso de iniciação ao cypecad – módulo 2


       

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais  OK